Como evitar a inadimplência?

negocios-inadimplencia

Abrir uma empresa é trabalhar para ter lucro, é essa a lógica mais simples de um negócio. Mas, ele não sobrevive sozinho, aliás, são os consumidores a razão de ele existir. Por isso, ter bons clientes é fundamental! Pois é, mas ninguém está livre dos temidos inadimplentes.

Em muitas micros e pequenas empresas, seja pela proximidade com as pessoas ou mesmo pela falta de experiência, são dadas certas brechas bastante perigosas para o financeiro. Vendas a prazo sem uma noção do histórico do comprador, recebimento de cheques, não exigência de documentos relevantes, são algumas práticas de risco para as quais, muitas vezes, não é a dada devida atenção.

Eu mesmo tenho um amigo que abriu uma loja há alguns anos, mas não se atentou para o problema da inadimplência. Depois de alguns meses tentando resolver a falta de pagamento dos clientes, ele não aguentou e resolveu fechar as portas. Uma pena!

E quem dera se esse fosse um caso isolado. Já tive contato com vários outros empreendedores que relataram histórias semelhantes. Bom, mas a questão é que as coisas não precisam ser assim. Tem algumas ações que você pode tomar para evitar o chamado “calote”.

A seguir relacionei 5 dicas para te ajudar nesse sentido. Leia, assimile e pratique-as!

Táticas para evitar a inadimplência

como-evitar-inadimplencia

1. Conheça bem seus clientes: Essa é a grande dica para qual você não deve fazer vista grossa. Pesquise antes: faça uma análise do cliente buscando informações em empresas ou entidades de proteção ao crédito e até mesmo na internet. Peça também referências comerciais, bancárias e pessoais. Além disso, procure identificar na hora da concessão de crédito o grau de comprometimento da renda do consumidor e o padrão de comportamento de seus pagamentos anteriores;

2. Solicite documentos: Atenção na hora de pedir os documentos do cliente. Exija que ele apresente R.G. e CPF e não apenas diga os números. Solicite também comprovante de residência e renda pós, e após esse processo confirme os dados por telefone fixo (de uma residência, emprego ou alguma referência);

3. Coloque limite na primeira compra: Seja cauteloso na primeira compra de um cliente. Não abra uma linha de crédito muito grande logo de cara. Vá aumentando conforme o relacionamento comercial for se fortalecendo;

4. Firme contrato: Quando lidar com volumes de venda mais expressivos não hesite em firmar contrato e pedir algum tipo de garantia e aval de terceiros;

5. Rigor após sazonalidades: Para quem atua com Comércio e Serviços os 3 primeiros meses do ano costumam ser difíceis por causa da inadimplência gerada em decorrência, principalmente, do mês de dezembro. Além disso, janeiro, fevereiro e março é o período em que ocorre queda nas atividades desses setores, o que complica ainda mais a situação. Sendo assim, após esse meses iniciais é preciso ser mais rigoroso na concessão de financiamentos, parcelamentos e aceitação de cheques.

Como você pôde conferir essas não são práticas complicadas (veja aqui o artigo que me serviu de base). Só é preciso estar atento e não ter preguiça de garantir a segurança dos seus negócios.

Outras dicas de como evitar a inadimplência você pode obter neste material, elaborado pelo Sebrae Minas e também, no vídeo a seguir, também do Sebrae:

Gostou das dicas? Ficou alguma dúvida? Deixe seu COMENTÁRIO!

Associada